Qual o futuro do corretor de imóveis?

Qual o futuro do corretor de imóveis?

Neste momento, em que rápidas mudanças acontecem no mundo inteiro, é uma boa oportunidade para uma reflexão sobre a profissão de corretor de imóveis e do próprio mercado imobiliário.
Afinal, nos acostumamos com toda a tecnologia que vem para facilitar o nosso dia a dia, desde aplicativos para a mobilidade urbana até drones para o recebimento de encomendas. Ou seja, é uma época de profundas transformações e o corretor de imóveis já faz parte delas.


Mas afinal, a tecnologia irá acabar com a profissão de corretor de imóveis?


Até bem pouco tempo, o corretor de imóveis era o único elo para viabilizar negócios entre o proprietário e o inquilino ou o futuro comprador. Atualmente, já existem plataformas prometendo deixar o corretor em segundo plano ou, até mesmo, como personagem dispensável na negociação. Mas o que essas ferramentas não conseguem fazer é preencher o fator humano nesta equação, uma vez que a aquisição ou locação de um imóvel possui suas próprias peculiaridades.


Humanidade x Tecnologia


Antes de imaginarmos um duelo entre o homem e a máquina, o que vale aqui é a união entre ambos para o benefício do futuro morador. Este é, e sempre será, o fator mais importante na negociação imobiliária.
Por isso, o profissional que melhor compreender as necessidades de seus clientes é quem terá as maiores vantagens – isto não mudou e nunca mudará. Porém, as exigências do mundo são outras e o corretor, além do fundamental, precisa tornar-se aliado das novas tecnologias – tudo para atender as exigências do mercado – e não ser ultrapassado por elas.


Agora é a vez do bom atendimento


A atenção com as pessoas é de vital importância para o desenvolvimento de uma atividade que vive exclusivamente do relacionamento humano. É desta forma que a profissão de corretor de imóveis deve ser compreendida, neste sentido, a máxima de que “venda é consequência” nunca foi tão verdadeira – a tecnologia está aí para qualquer um – mas no final das contas são as pessoas que acabam fazendo a grande diferença no mercado.


3 dicas para um atendimento eficiente

Saiba quem é o seu cliente
Desde o primeiro contato com o cliente, seja ele um proprietário ou futuro morador, tenha sempre em mente que existe um ser humano do outro lado da linha. Lembre-se que esta pessoa é única e, portanto, qualquer ideia preconcebida em relação a ela já está errada – você precisa descobrir quem de fato é o seu cliente para, posteriormente, saber do que ele está precisando, só assim será capaz de resolver o problema dele. E aí que está o segredo para a negociação qualificada, aquela que ocorre naturalmente e que consegue beneficiar a todos os envolvidos.

Mantenha-se atualizado
A internet é a sua grande aliada. Não tenha medo de cursos online, há muito conteúdo gratuito na rede, desde e-books, que podem ser lidos até mesmo em seu celular, até vídeos no Youtube com dicas de vendas e atendimento.
Use e abuse das facilidades da tecnologia para a sua qualificação, seu aprendizado é algo que ninguém pode tirar de você e, acredite, é o que separa os aventureiros dos profissionais.

Use as mídias sociais
Facebook, Instagram, Whatsapp, Linkedin, enquanto muitas pessoas usam as mídias sociais como simples diversão, outras buscam conquistar audiência para seus negócios. Você pode fazer parte deste último grupo, ferramentas e oportunidades é que não faltam por aí.
Tenha consciência que nas redes sociais você não irá concretizar negócios, mas sim, criar autoridade, o que é cada vez mais importante no mundo digital. Lembre-se, há aproximadamente 500 mil corretores de imóveis regularizados em nosso país, enquanto outros tantos buscam a regularização, portanto, ganha quem conseguir se destacar em um mercado tão competitivo.

Para concluir, vale a reflexão sobre a pergunta do título, ou seja, o futuro do corretor de imóveis depende, cada vez mais, do próprio corretor.

Publicado em 2 de October de 2020 Blog - Avalyst - Garantia Digital de Aluguel sem fiador ou caução